HISTÓRIA de Israel e Destaques históricos

זכר ימות עולם בינו שנות דור ודור… – דברים פרק ל”ב פסוק ז

Lembra-te dos dias da antiguidade, atenta para os anos, geração por geração… (Deuteronômio 32:7)

Mapa antigo de Israel

A Terra de Israel (Eretz Yisrael) é o berço do povo judeu. Uma parte importante da longa história do país se passou lá, com dois mil anos sendo registrados na Bíblia; lá, sua identidade cultural, religiosa e nacional foi formada, e sua presença física foi mantida através dos séculos, mesmo após a maioria do povo ter sido exilada. Durante o longo período de dispersão, o povo judeu nunca cortou nem esqueceu sua conexão com a Terra. Após o estabelecimento do Estado de Israel em 1948, a independência judaica, perdida dois mil anos antes, foi renovada.


A arqueologia em Israel envolve a investigação sistemática de todos os resquícios do passado do país – da pré-história até o fim do domínio otomano. A grande quantidade de restos materiais é prova das muitas culturas que deixaram sua marca sobre a Terra.

Acima de tudo, revela claramente o vínculo histórico entre o povo judeu, a Bíblia e a Terra de Israel, descobrindo registros do patrimônio cultural do povo judeu em sua terra natal. Esses restos visíveis, enterrados no solo, são a ligação física entre o passado, o presente e o futuro do povo judeu no seu país.

Essa corrente histórica interligada pode ser observada em todo o país. Jerusalém, a capital de Israel, tem sido o foco de uma intensa atividade arqueológica e registros de 5.000 anos de história foram revelados.

DESTAQUES HISTÓRICOS

Séculos XVII até VI AEC TEMPOS BIBLICOS
(AEC – Antes da Era Comum)
c. Séc. XVII
Desenhos:
Noam Nadav

Abraão, Isaac e Jacó, os patriarcas do povo judeu, se estabelecem na Terra de Israel. A fome força os israelitas a emigrar para o Egito
.
c.Séc. XIII Moisés lidera os israelitas na saída do Egito, seguido por 40 anos de peregrinação no deserto; a Torá, incluindo os dez mandamentos, é recebida no Monte Sinai
c.Séc. XIII a XII Os israelitas se estabelecem na Terra de Israel
c.1020 A monarquia judaica é estabelecida; Saul é o primeiro rei
c.1000 Jerusalém torna-se a capital do reino de Davi
c.960 Primeiro templo, centro nacional e espiritual do povo judeu, é construído em Jerusalém pelo rei Salomão
c. 930 Reino dividido: Judá e Israel
722-720 Israel é destruído pelos assírios; 10 tribos exiladas (Dez Tribos Perdidas)
586 Judá é conquistado pela Babilônia
Jerusalém e o Primeiro Templo são destruídos; a maioria dos judeus é exilada.
 

PERIODO DE SEGUNDO TEMPLO
538-142 Períodos persa e helenístico
538-515 Muitos judeus retornam da Babilônia; Templo é reconstruído
332 A Terra é conquistada por Alexandre, o Grande; domínio helenístico
166-160
Revolta dos Macabeus (Asmoneus) contra as restrições à prática do judaísmo e profanação do Templo
142-129 Autonomia judaica sob a liderança dos Asmoneus
129-63 Independência judaica sob a monarquia dos Asmoneus
63 Jerusalém capturada pelo general romano Pompeu
63 AEC a 313
EC

Domínio romano
63-4 AEC

Herodes, rei vassalo romano, governa a Terra de Israel

Templo de Jerusalém é reformado


(EC – Era Comum)
c. 20 a 33 Ministério de Jesus de Nazaré
66 Revolta judaica contra os romanos
70 Destruição de Jerusalém e do Segundo Templo
73 Última fortaleza de judeus em Massada
132 a 135 Revolta de Bar Kochba contra Roma
c. 210 Codificação da Lei Oral judaica (Misná) concluída
DOMINIO ESTRANGEIRO
313 a 636 Domínio bizantino
c. 390 Explicações da Misná (Talmude de Jerusalém) concluídas
614 Invasão persa
636 a 1099 Domínio árabe
691 No local do Primeiro e do Segundo Templo de Jerusalém, o Domo da Rocha é construído pelo califa Abd el-Malik
1099 a 1291 Dominação dos cruzados
(Reino Latino de Jerusalém)
1291 a 1516 Domínio mameluco
1517 a 1917 Domínio otomano
1564 Código da lei judaica (Shulchan Aruch) é publicado.
1860 Primeiro bairro construído fora dos muros da Cidade Velha de Jerusalém
1882 a 1903 Primeira Aliá (imigração em grande escala), principalmente da Rússia
1897

Primeiro Congresso Sionista, reunido por Theodor Herzl na Basileia, Suíça; fundação da Organização Sionista
1904 a 14 Segunda Aliá, principalmente da Rússia e Polônia
1909 Primeiro kibutz, Degania, e a primeira cidade moderna completamente judia, Tel Aviv, são fundados
1917 Fim de 400 anos de domínio otomano com a conquista britânica
Ministro de Relações Exteriores britânico, Balfour, declara o apoio ao estabelecimento de um “lar nacional judeu na Palestina”
1918-48
Domínio britânico
1919 a 23 Terceira Aliá, principalmente da Rússia
1920 Histadrut (Federação Geral do Trabalho) e Haganah (Organização de Defesa Judaica) fundadas
Vaad Leumi (Conselho Nacional) instituído pela comunidade judaica (Yishuv) para administrar seus assuntos internos
1921 Primeiro moshav (aldeia cooperativa), Nahalal, fundada
1922 Mandato sobre a Palestina (Terra de Israel) é concedido à Grã-Bretanha pela Liga das Nações. Transjordânia determinada em três quartos da região, deixando um quarto para o lar nacional judaico
Agência judaica, representante da comunidade judaica diante das autoridades do Mandato, é criada
1924

Technion, o primeiro instituto de tecnologia, fundado em Haifa
1924 a 32 Quarta Aliá, principalmente da Polônia
1925 Universidade Hebraica de Jerusalém inaugurada no Monte Scopus
1929 Judeus de Hebron massacrados por terroristas árabes
1931 Etzel, organização clandestina judaica, é fundada
1933 a 39 Quinta Aliá, principalmente da Alemanha
1936 a 39 Revoltas antissemitas instigadas por terroristas árabes
1939 Imigração judaica é severamente limitada pelo Livro Branco britânico
1939 a 45 2ª Guerra Mundial: Holocausto na Europa
1941 Movimento clandestino Lehi é formado; Palmach, força de ataque da Haganá, é criada
1944 Brigada Judaica é formada como parte das forças britânicas
1947 A ONU propõe criação de Estados árabes e judeus na Terra
ESTADO DE ISRAEL
1948

Fim do Mandato Britânico (14 de maio)
Estado de Israel proclamado (14 de maio)
Israel invadido por cinco países árabes (15 de maio)
Forças de Defesa de Israel (FDI) criadas
Guerra da Independência (maio de 1948 a julho de 1949)
1949 Acordos de armistício com Egito, Jordânia, Síria, Líbano
Jerusalém dividida entre Israel e Jordânia
Primeiro Knesset (parlamento) eleito
Israel aceito na Organização das Nações Unidas como 59º membro
1948 a 52

Imigração em massa da Europa e países árabes
1956 Campanha do Sinai
1962 Adolf Eichmann julgado e executado em Israel por sua participação no Holocausto
1964

Transportadora Nacional de Águas concluída, trazendo água do Lago Kineret, no norte, até o sul, cujo clima é seco
1967

Guerra dos Seis Dias; Jerusalém reunificada
1968 a 70 “Guerra de desgaste” entre Egito e Israel
1973 Guerra de Iom Kipur
1975 Israel torna-se membro associado do Mercado Comum Europeu
1977 Likud forma o governo após as eleições Knesset; fim de 30 anos de governo trabalhista
Visita do presidente egípcio Anwar Sadat a Jerusalém
1978 Acordos de Camp David incluem a estrutura para uma paz abrangente no Oriente Médio e proposta de autogoverno palestino
1979 Tratado de paz entre Israel e Egito é assinado
O primeiro-ministro Menachem Begin e o presidente Anwar Sadat recebem o Prêmio Nobel da Paz
1981 Força Aérea de Israel destrói o reator atômico do Iraque pouco antes do início de seu funcionamento
1982 Retirada de Israel da Península do Sinai é concluída em três etapas
Operação Paz para a Galileia remove terroristas da Organização de Libertação da Palestina (OLP) do Líbano
1984 Unidade de governo nacional (Likud e Trabalhista) é formada após as eleições
Operação Moisés: imigração de judeus da Etiópia
1985 Acordo de Livre Comércio assinado com os Estados Unidos
1987 Distúrbios violentos e generalizados (intifada) começam em regiões administradas por Israel
1988 O governo Likud vence as eleições
1989

Iniciativa de paz de quatro abordagens é proposta por Israel
Início da imigração em massa de judeus da antiga União Soviética
1991 Israel é atacado por mísseis Scud iraquianos durante a Guerra do Golfo
Conferência de paz no Oriente Médio convocada em Madri
Operação Salomão: transporte aéreo de judeus da Etiópia
1992 Estabelecimento de relações diplomáticas com a China e Índia
Novo governo liderado por Yitzhak Rabin do Partido Trabalhista
1993 Declaração de princípios sobre autogoverno provisório para os palestinos assinado por Israel e OLP, como representante do povo palestino (Acordos de Oslo)
1994

Implementação do autogoverno palestino na Faixa de Gaza e na região de Jericó
Relações diplomáticas plenas com a Santa Sé
Escritórios diplomáticos de Marrocos e da Tunísia são estabelecidos
Tratado de paz entre Israel e Jordânia é assinado
Rabin, Peres e Arafat recebem o Prêmio Nobel da Paz
1995 Ampliação do autogoverno palestino implementado na Cisjordânia e na Faixa de Gaza; eleição do conselho palestino
O primeiro-ministro Yitzhak Rabin é assassinado em um comício de paz
Shimon Peres torna-se primeiro-ministro
1996 Aumento do terrorismo fundamentalista árabe contra Israel
Operação Vinhas da Ira, em retaliação aos ataques terroristas da Hizbullah ao norte de Israel
Escritórios de representação comercial estabelecidos em Omã e Qatar
Binyamin Netanyahu é eleito primeiro-ministro; forma governo de coalizão liderado por Likud
Escritório de representação comercial de Omã é inaugurado em Tel Aviv
1997 Protocolo de Hebron assinado por Israel e pela AP
1998

Israel comemora seu 50º aniversário
Israel e a OLP assinam o Memorando de Wye River para incentivar a implementação do Acordo Provisório
1999 Ehud Barak (do partido de esquerda One Israel) é eleito primeiro-ministro; forma governo de coalizão
Israel e a OLP assinam o Memorando Sharm-e-Sheikh
2000 Visita do Papa João Paulo II.
IIsrael se retira da zona de segurança no sul do Líbano
Israel entra no grupo Europa Ocidental e Outros, da ONU
Mais violência (Segunda Intifada)
2001 Primeiro-ministro Barak renuncia
Ariel Sharon (Likud) eleito primeiro-ministro; forma amplo governo de união
Relatório de averiguação do comitê do Sharm-e-Sheikh (Relatório Mitchell) emitido
Plano de trabalho palestino-israelense de implementação de segurança (plano Tenet de cessar-fogo), é proposto
Rechavam Ze’evy, ministro do turismo, é assassinado por terroristas palestinos
2002 Israel lança a Operação Escudo Defensivo em resposta a enormes ataques terroristas palestinos
Israel começa a construir o muro antiterrorista para impedir que terroristas da Cisjordânia matem cidadãos israelenses
O primeiro-ministro Sharon desmancha o Knesset, solicitando novas eleições a serem realizadas em 28 de janeiro de 2003
2003 O governo de coalizão direito direitista é formado pelo primeiro-ministro Ariel Sharon
Israel aceita o roteiro
2005 Israel realiza o Plano de Desligamento, acabando com a presença de Israel na Faixa de Gaza
2006 Após o primeiro-ministro Sharon sofrer um derrame, Ehud Olmert se torna primeiro-ministro
As eleições que se seguiram, em 28 de março, o primeiro-ministro Ehud Olmert forma novo governo liderado pelo Partido Kadima
Israel realiza operações militares contra os terroristas palestinos em Gaza após sequestro de soldado israelense
A 2ª Guerra no Líbano, durante a qual Israel realiza operações militares contra o terrorismo do Hezbollah no sul do Líbano, após ataques de mísseis e o sequestro de dois soldados israelenses
2007 Shimon Peres é eleito Presidente do Knesset
Israel declara Gaza “território hostil” após a violenta tomada da Faixa de Gaza por Hamas
2008 Israel celebra seu 60º aniversário; Israel lança sua Operação em Gaza (Operação Chumbo Fundido) em resposta ao bombardeio de mais de 10.000 mísseis e morteiros disparados da Faixa de Gaza
2009 Benjamin Netanyahu é eleito primeiro-ministro em eleições nacionais, realizadas em fevereiro de 2009, e forma um governo de coalizão de base ampla
A cidade de Tel Aviv comemora seu 100º aniversário
2010 Israel se junta à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômicos (OCDE)
Posted by

amigosdeisrael

Voluntário em Israel a serviço do povo de Deus em obediência ao Próprio.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *